No dia do trabalhador, Robinson Almeida lembra que Bolsonaro fez e ACM Neto apoiou reforma trabalhista – Simões Filho Fm
por Redação

No dia do trabalhador, Robinson Almeida lembra que Bolsonaro fez e ACM Neto apoiou reforma trabalhista


  •  
  •  
  •  

     No Dia do Trabalhador, celebrado neste domingo, 1° de maio, o deputado estadual Robinson Almeida (PT) lembrou que o pré-candidato ao Governo da Bahia, ACM Neto (União Brasil), apoiou as reformas trabalhista e da previdência que retiraram direitos e conquistas históricas da classe trabalhadora. O petista também disse que o ex-prefeito da capital, além de ter votado em Bolsonaro em 2018, apoia a agenda econômica do presidente que corrói o poder de compra do trabalhador, não valoriza o salário mínimo e trouxe os fantasmas da fome e da inflação de volta ao Brasil.

“Não podemos esquecer que toda essa agenda que fragilizou as relações de trabalho, que tornou a aposentadoria um sonho distante da classe trabalhadora, que retirou direitos dos trabalhadores e corrói a renda das famílias, é apoiada por ACM Neto e seu grupo político. Eles defenderam o golpe contra Dilma, em 2016, eles apoiaram as reformas nefastas contra os trabalhadores, eles apoiam a agenda da privatização e a pauta econômica de Bolsonaro que faz a gasolina custar quase R$ 8 o litro, o gás de cozinha custar mais de R$ 120 e deixou tudo caro no Brasil”, afirmou o deputado.

“É preciso que a classe trabalhadora esteja consciente, mobilizada para dar o troco a essa gente que não tem compromisso nem com a Bahia, nem com o Brasil”, disparou Robinson Almeida.

O 1° de Maio foi marcado por atos em várias cidades do Brasil e protestos contra o governo Bolsonaro. Em Salvador, o ato em defesa dos direitos dos trabalhadores e do emprego, na Barra, contou com a participação de movimentos sociais, centrais sindicais, movimento estudantil e populares. Temas como o combate à inflação, erradicação da fome, a defesa da aposentadoria e mais investimentos em áreas como saúde e educação, e que garantam emprego, também estiveram na pautas das manifestações.


  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *