Pagina Inicial

Câmara vota Indicação que propõe construção de Centro para Tratamento de Hemofilia no município e demais proposições na 54ª Sessão Ordinária; confira a pauta – Simões Filho Fm
por Redação

Câmara vota Indicação que propõe construção de Centro para Tratamento de Hemofilia no município e demais proposições na 54ª Sessão Ordinária; confira a pauta


  •  
  •  
  •  

 

A implantação de um Centro de Referência para tratamento de pacientes com Hemofilia no municipio está entre as Indicações que serão votadas na 54ª Sessão Ordinária, desta terça-feira, 8, no plenário da Câmara, além de demais proposições que também constam na pauta para votação.

Autor da referida Indicação nº 276/2020, que solicita ao Executivo a construção de um Centro para Tratamento de Hemofilia no município, o vereador Sandro Moreira (PSL)
defende a instalação da unidade de referência, lembrando que estes pacientes estão sem suporte para tratamento e necessitam de atenção multidisciplinar ainda maior.

“Por este motivo, é tão importante a criação de um centro especializado para essa população que sofre com este tipo de doença. Este Centro de Referência é urgente, estes pacientes não podem ficar desassistidos e buscar atendimento fora daqui, longe de casa. Vamos nos esforçar para a construção deste Centro, que abrirá uma nova possibilidade para o tratamento”, afirmou o vereador.

Hemofilia

A hemofilia é uma doença genético-hereditária que atinge em sua maioria pessoas do sexo masculino. Caracteriza-se pela deficiência de fatores de coagulação VIII (hemofilia A) e IX (hemofilia B) no sangue dos indivíduos. Os efeitos clínicos da doença incluem episódios hemorrágicos, que podem evoluir para complicações diversas, como o comprometimento de articulações e membros.

O tratamento da hemofilia é feito por meio da reposição do fator de coagulação deficiente (fator VIII ou fator IX) e evoluiu muito nos últimos 40 anos, desde os procedimentos de transfusão de sangue, na década de 1940, até a utilização dos concentrados de fator de coagulação purificados do plasma humano e, mais recentemente, dos medicamentos pró-coagulantes recombinantes. Os concentrados dos fatores são distribuídos pelo Ministério da Saúde aos centros de tratamento de hemofilias estaduais.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde oferece uma linha de cuidado para tratar a hemofilia e prevenir suas complicações. Estão disponíveis diversas modalidades de tratamento a todos os pacientes brasileiros acometidos pela doença que vão, desde sob demanda ou episódico até o profilático (nos casos de pacientes com hemofilia grave), assim como o diagnóstico e o atendimento aos pacientes e familiares por equipes multidisciplinares. Tudo isso orientado a partir de protocolos específicos para tratamento de hemofilias.
Uma rede de 32 hemocentros em todas as regiões do país conta com o sistema Hemovida, que dispõe de uma base nacional para o cadastro de pacientes, inserção de dados clínicos, informações sobre o tratamento, registro de infusões de medicamentos, além do controle de estoque de medicamentos. O sistema também permite os centros controlarem o estoque de medicamentos.

Antes da apreciação e votação das Indicações, será feita a Leitura da Mensagem e do Projeto de Lei de nº 013/2020, oriundo do Executivo, que Estima a Receita e Fixa a Despesa do Município para o exercício financeiro de 2021 e dá outras providências.

Durante a Sessão, o plenário aprecia e vota as demais Indicações, de autoria dos vereadores Elimário Lima (PSDB), Orlando de Amadeu (PSDB), Jailson ‘Jajai’ (PSC), Cleiton Bolly Bolly (MDB), Manoel Carteiro (Republicanos), Arnoldo Simões (Republicanos), Del (PSC), Deni da Metalúrgica (PSD), Canjirana (PSL), Neco Almeida (DEM), Adailton Caçambeiro (PSDB), Eri Costa (MDB) e Luciano Almeida (MDB), a maioria delas relacionadas às intervenções de infraestrutura.

Na mesma Sessão, os vereadores abordam em plenário o panorama da pandemia do Coronavírus na cidade.

As Portarias Legislativas estabelecem as novas regras para o funcionamento do Legislativo, com base em medidas de saúde e sanitárias preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde para preservação da vida de vereadores, assessores e servidores. Apesar do retorno das sessões ordinárias, a Câmara informa que as medidas de restrição e prevenção estão mantidas pelas disposições contidas nos atos editados e publicados pela Casa sobre procedimentos e regras para fins de prevenção à infecção e à propagação da Covid-19.

Ascom CMSF


  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *