Covid-19: Ministério da Saúde suspende vacinação em adolescentes com até 17 anos sem comorbidades; entenda – Simões Filho Fm
por Redação

Covid-19: Ministério da Saúde suspende vacinação em adolescentes com até 17 anos sem comorbidades; entenda


  •  
  •  
  •  

 

O Ministério da Saúde emitiu na manhã desta quinta-feira (16), Nota Técnica nº 40/2021 com recomendações para a suspensão da vacinação contra o Coronavírus em adolescentes com até 17 anos. Nesse sentido, acatando as determinações, a cidade de Simões Filho suspende temporariamente as atividades para o público citado.

A nota foi emitida por meio da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, órgão vinculado à pasta Nacional da Saúde, que revisou a recomendação para imunização contra COVID-19 em adolescentes de 12 a 17 anos, restringindo o seu emprego somente aos adolescentes de 12 a 17 anos que apresentem comorbidades, deficiências permanentes, ou que estejam privados de liberdade.

O Poder Público municipal segue empenhado na luta contra o novo vírus, vacinando os demais públicos.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, na Nota Técnica nº 40/2021- SECOVID/GAB/SECOVID/MS, revisou a recomendação para imunização contra COVID-19 em adolescentes de 12 a 17 anos, restringindo o seu emprego somente aos adolescentes de 12 a 17 anos que apresentem deficiências permanentes, comorbidades ou que estejam privados de liberdade, apesar da autorização pela Anvisa do uso da Vacina Cominarty (Pfizer/Biontech), com base nas seguintes premissas:

I – A Organização Mundial de Saúde não recomenda a imunização de criança e adolescente, com ou sem comorbidades;
II – A maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela COVID-19 apresentam evolução benigna, apresentando-se assintomáticos ou oligossintomáticos;
III – Somente um imunizante foi avaliado em ECR;
IV – Os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos;
V – Apesar dos eventos adversos graves decorrentes da vacinação serem raros, sobretudo a ocorrência de miocardite (16 casos a cada 1.000.000 de pessoas que recebem duas doses da vacina);
VI – Redução na média móvel de casos e óbitos (queda de 60% no número de casos e queda de mais de 58% no número de óbitos por Covid-19 nos últimos 60 dias) com melhora do cenário epidemiológico.


  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *